Difference between revisions of "A Economia Política da Produção entre Pares"

From P2P Foundation
Jump to navigation Jump to search
Line 43: Line 43:
  
  
== O P2P e os Outros Modos de Produção ==
+
'''O P2P e os Outros Modos de Produção'''
  
  
Line 82: Line 82:
 
'''O P2P e a Propriedade Comunitária'''
 
'''O P2P e a Propriedade Comunitária'''
  
 
+
''commons'' (em particular, as terras comunitárias do campesinato durante a Idade Média e das primeiras associações mutualistas de trabalhadores durante a Era Industrial), mas também difere na medida em que apresenta características imateriais. O ''Commons'' anterior era localizado, utilizado e, por vezes, regulado por comunidades específicas; o novo ''Commons'' é disponibilizado e regulado universalmente por cibercolectividades globais que consistem habitualmente em grupos de afinidade. Enquanto que o novo ''Commons'' se baseia em bens não-rivais (isto é, num contexto de abundância), as formas anteriores de ''Commons'' físicos (ar, àgua, etc.) funcionam cada vez mais num contexto de escassez, passando assim a ser mais regulados.
 +
 
 +
 
 +
== O P2P e o Mercado: A Imanência vs. Transcendência do P2P ==
 +
 
 +
'''O P2P e o Mercado'''
 +
 
 +
As trocas entre pares podem ser consideradas em termos do mercado apenas na medida em que os indivíduos podem contribuir livremente ou obter o que necessitam, seguindo as suas aptidões individuais, existindo uma mão invisível que aproxima todas as partes mas sem a intervenção de qualquer mecanismo monetário. Elas não são verdadeiros mercados em qualquer sentido real: tanto a fixação de preços pelo mercado como o comando empresarial são desnecessários para a tomada de decisões relativas à distribuição dos recursos. Existem ainda diferenças adicionais:
 +
 
 +
  - Os mercados não funcionam segundo os critérios da inteligência colectiva e do holoptismo, mas sim sob a forma de uma inteligência de enxame semelhante à dos insectos. Existem de facto agentes autónomos num ambiente distribuído, mas cada indivíduo apenas tem em conta o seu próprio benefício imediato.
 +
  - Os mercados baseiam-se na cooperação 'neutral' e não na cooperação sinérgica: não existe criação de qualquer reciprocidade.
 +
  - A actuação dos mercados não visa directamente o valor de uso mas sim o valor de troca e o lucro.
 +
  - Enquanto que o P2P aspira à participação de todos, os mercados apenas garantem as necessidades dos que possuem poder de compra.
 +
 
 +
As desvantagens dos mercados incluem:
 +
 
 +
Não dão uma resposta adequada a necessidades comuns que não envolvem pagamento directo (defesa nacional, administração geral, educação e saúde pública). Para além disso, não levam em conta externalidades negativas (o ambiente, custos sociais, gerações vindouras).
 +
Dado que os mercados abertos tendem a diminuir o lucro e os salários, eles dão sempre origem a anti-mercados, onde os oligopólios e os monopólios utilizam a sua posição privilegiada de modo a que o estado manipule o mercado em seu benefício.

Revision as of 22:44, 17 July 2006